segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

GOVERNO DE PERNAMBUCO OFERECE MIL BOLSAS PARA AUXILIAR ESTUDANTES NAS UNIVERSIDADES


O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, lançou, nesta segunda-feira (14), a edição 2019 do Programa de Acesso ao Ensino Superior – PE no Campus. O objetivo do programa é incentivar estudantes de baixa renda a ingressarem em universidades públicas.  Serão disponibilizadas mil bolsas, e as inscrições da começam nesta terça-feira (15) e vão até o próximo dia 23.
Do total de mil bolsas, 900 para os estudantes que optarem por concorrer utilizando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio(Enem) e 100 para os que escolherem concorrer por meio das notas obtidas nas três etapas de avaliação do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) da Universidade de Pernambuco (UPE). O lançamento foi realizado no Palácio do Campo das Princesas, local onde Câmara assinou o decreto que regulamenta todo o processo seletivo.
Através de estudos, percebemos  que muitos alunos que acabavam o ensino médio não chegavam nem a se inscrever noEnem e nem no SSA, porque sabiam que se passassem não teriam condições de saírem de suas cidades para se manterem nos centros onde estão instaladas as maiores universidades. Então decidimos garantir isso, que eles possam fazer o Enem e o SSA para as maiores universidade públicas no Brasil, e ter a garantia do Estado de uma bolsa para custear essa permanência durante dois anos“, explica Câmara.
Além de atuar nos eixos de mobilização e preparação dos estudantes para o Enem e para o SSA da UPE, o programa vai oferecer bolsas de apoio financeiro aos estudantes de baixa renda de escola pública que forem aprovados em instituições públicas de ensino superior localizadas em todo o território nacional. A bolsa terá valor de R$ 950 no primeiro ano de curso e de R$ 400 no segundo ano cursado. A ideia é que a quantia ajude nas despesas do curso, moradia, alimentação e transporte.
Para concorrer, é preciso que o candidato tenha estudado todo o Ensino Médio na Rede Pública Estadual e tenha concluído, no máximo, há cinco anos; seja atendido pelo Bolsa Família ou tenha renda familiar inferior a três salários mínimos; tenha residência fixa com distância igual ou superior a 50 quilômetros da universidade e tenha sido admitido em curso de graduação numa instituição de ensino Pública ou Federal por meio do Enem ou SSA realizado em 2018, com previsão de ingresso para 2019.
De acordo com o secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amâncio, caso queira continuar recebendo o auxílio, o candidato deve frequentar as aulas. “Ele tem que nos passar relatórios regulares de frequência e tem que estar matriculado (na instituição de ensino). Se o candidato trancar a faculdade, deixa de receber a bolsa“, destaca o secretário, complementando que, para o estudante manter o auxílio, não há cobrança de notas.
Cursando o terceiro período de Direito na Universidade de São Paulo (USP), Luiz Lourenço, de 18 anos, não acreditava que poderia realizar seu sonho de estudar fora do Estado. “A cidade de São Paulo tem um custo de vida muito alto e sair do interior  para uma das maiores cidades da América Latina tem seus desafios e riscos. Ser agraciado com a bolsa me ajudou muito a permanecer na faculdade com mais dignidade. É muito importante a gente ingressar em uma universidade, mas precisamos permanecer nela e isso era muito difícil“, afirma Luiz, ex-aluno da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) de Timbaúba.
A estudante Karoline Guerra, de 19 anos, também cursa Direito, mas pela Faculdade de Direito do Recife. Ela, que é natural de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado, pensou em desistir de entrar na universidade, mesmo alcançado uma boa nota no Enem. “Nunca pensei em trocar de faculdade, passava pelo jardim do campus e pensava se realmente iria conseguir estudar lá. Tinha muito medo da permanência aqui e como iria me manter. O programa me ajuda muito nisso. A bolsa nos dá uma segurança muito grande e conseguimos focar nos estudos“, disse.
Etapas do processo seletivo
O processo seletivo é eliminatório e atravessa três fases. A 1º etapa vai do dia 15 ao dia 23 de janeiro, com divulgação do resultado no dia 24 do mesmo mês. Para a inscrição do processo seletivo, é necessário o RG, CPF e o comprovante de residência do candidato, além das notas do Enem ou SSA da UPE – as melhores notas serão avaliadas. As inscrições na 2º etapa acontecem do dia 28 de janeiro ao dia 1º de fevereiro, com divulgação do resultado no dia 11.02. Nessa fase, os estudantes precisam comprovar que foram aprovados nas faculdades que desejam cursar através do Sisu ou do Sistema Seriado da UPE.
A 3º e última etapa ocorre de 12 a 18 de fevereiro, com o envio do comprovante de matricula da universidade escolhida. A divulgação do resultado final em 22 de fevereiro, data também de início da convocação das listas de espera.
As inscrições para o Programa serão realizadas, exclusivamente, pelo site: www.educacao.pe.gov.br.