quinta-feira, 21 de junho de 2018

Professores de Ouricuri protestam em praça pública em prol dos 3.81%



Na noite desta quarta-feira (20), o SINDSEP, juntamente com os professores da rede municipal de ensino de Ouricuri, em cumprimento ao Calendário de Manifestações aprovado pela assembleia geral extraordinária do dia 8 de junho, fez mais um movimento pacífico na luta pelos 3,81% que faltam para chegar ao aumento concedido pelo governo federal de 6.81%, uma vez que o governo municipal, em negociação com a categoria concedeu apenas 3%, ficando acordado que no mês de maio do corrente ano voltaria as negociações.

O movimento teve início às 19h00 e aconteceu na Praça Frei Damião, no centro de Ouricuri. O SINDSEP levou um carro de som, onde os manifestantes puderam usar o microfone e falar sobre questões relacionadas à educação como situação de algumas escolas e merenda escolar, como também de algumas dificuldades relacionadas aos direitos dos servidores como licença prêmio e aposentadoria.

Um número significativo de professores compareceu, demonstrado sua indignação com este impasse entre governo municipal e docentes.
O Sindsep alega que quando estavam negociando os 3%, a gestão municipal disse que se houvesse recurso pagaria o restante referente aos 3.81%. Através de extratos bancários o Sindsep constatou que os recursos do Fundeb aumentaram significativamente neste mês maio, aumentando a receita em mais de um milhão de reais, entendendo que é possível o executivo cumprir a promessa e pagar os 3.81%, o que dá cerca de R$ 100,00 a mais no salário de cada professor, segundo relatou Dhone Monteiro em seu discurso.
O Sindsep parabenizou a todos os professores e alunos que não compareceram às escolas em apoio a luta dos servidores. Afirmou que na próxima quarta-feira (27), Sindicato e professores sairão pelas principais ruas e avenidas de Ouricuri realizando uma passeata, e no dia 04 de julho será realizada uma nova Assembleia Geral para avaliação do movimento, afirmando que se até lá o prefeito não pagar os 3.81% os professores irão deflagrar greve por tempo indeterminado.
Ouricuri em foco