terça-feira, 12 de junho de 2018

PERNAMBUCO SE PREPARA PARA EXPORTAR MEL PELA PRIMEIRA VEZ

A Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), em parceria com o Sebrae, dará deu, no início do ano, o pontapé inicial na formação e instrução de 38 apicultores da região de Araripina, Moreilândia e Exu. O projeto de comercialização de mel para exportação, pioneiro no estado, terá sua abertura oficial na Associação Riacho Fundo, em Araripina, com a apresentação do plano de trabalho e explicações sobre a importância da formação.
A parceria consiste na instrução desses apicultores para que, a partir dos ensinamentos sobre empreendedorismo, administração e conceito de marca, as pequenas empresas produtoras da região consigam abrir novos canais comerciais do mel produzindo no estado para o mundo. Os apicultores, que fazem parte de três associações da região, serão acompanhados por cerca de um ano a partir do plano de trabalho produzido em conjunto com Sebrae, com cursos e consultorias.
Durante o período também serão realizadas vistorias para verificar as condições da produção do mel, a fim de que, ao final do curso, todos os apicultores recebam o selo Fair trade (comércio justo). O Coordenador de Comércio Exterior da AD Diper, João Canto, conta que “no estudo de inteligência de mercado da Gerência de Comércio Exterior, constatamos que o comportamento de consumo na Europa, mercado-alvo deste projeto, tem mudado e está cada vez mais influenciado por fatores socioambientais na cadeia produtiva, no preço justo, na padronização e quanto à transparência sobre a identidade e origem do produto. Neste projeto, vislumbramos acessar mercados de nicho voltados exclusivamente para o consumo Fair Trade, que movimentou cerca de 7,8 bilhões de euros em 2016.”, citando a importância do investimento nessa certificação.
O mel que é produzido atualmente em Araripina vem sendo enviado para outros estados brasileiros, onde é misturado com o mel de outras regiões, perdendo as características locais da caatinga. A partir da formação desses apicultores a AD Diper pretende auxiliar na abertura oficial de portas ao mercado externo, inserindo estes produtores em feiras internacionais e outros eventos de divulgação para que o mel passe a ser exportado diretamente de Pernambuco, e não de outros estados.
Segundo dados do Intracen/ONU em 2016, o Brasil foi o nono maior exportador de mel do mundo, possuindo como principais compradores os Estados Unidos, a Bélgica, o Canadá, a Alemanha e o Reino Unido. A inserção do mel característico Pernambucano no páreo das exportações será um grande ganho para o estado e aos apicultores, além da produção de um mel 100% característico da região, obtendo uma melhor qualidade, a relação de compra e venda direta fará com que as pequenas empresas tenham mais benefícios com sua produção. O gerente de Arranjos Produtivos Locais da AD Diper, Álvaro França, reflete: “Acreditamos que com essas ações propostas no projeto, haverá uma agregação de valor ao mel pernambucano, colocando-o nas normas vigentes para a exportação levando a uma maior lucratividade ao apicultor”.