segunda-feira, 11 de junho de 2018

ARARIPINA: EMPRESÁRIO PAGA R$ 70 MIL PARA MATAR CONCORRENTE, DIZ POLÍCIA CIVIL


A Polícia Civil de Araripina (PE), no Sertão do Araripe, detalhou, nesta segunda-feira (11), um assassinato ocorrido no último mês de fevereiro, o qual teve como vítima o empresário Geraldo Antônio do Nascimento, conhecido popularmente como “Geraldo do Gesso”. De acordo com a Polícia Civil, após ser expedido um mandado de prisão, o acusado – Samuel Medeiros de Lima, também empresário do setor – foi preso na última quinta-feira (7). Ele está recolhido na Cadeia Pública de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú.
O crime aconteceu no dia 28 de fevereiro, próximo ao distrito de Rancharia, na zona rural de Araripina. A vítima foi morta com vários disparos de arma de fogo. Segundo o delegado Bruno Vital, Samuel teria pago R$ 70 mil para que três homens cometessem o crime. A motivação da rixa seria a legalização e regularização das empresas do gesso da região, levantada por Geraldo. “Isso certamente iria mexer nos ativos das empresas. A vítima levantou essa bandeira, da regularização das empresas de gesso na região“, explicou Bruno Vital. “Envolveu dinheiro. O valor apurado nas investigações foi R$ 70 mil. Estamos com os comprovantes de pagamento“, frisou o delegado.
Envolvidos
Um dos suspeitos de cometer o crime, Francisco Leandro Leal da Silva, foi preso em Caruaru, no Agreste pernambucano. Os outros dois envolvidos já foram identificados, mas ainda estão foragidos. “É uma investigação muito bem feita, ela demorou dois meses, mas estamos com o caso praticamente elucidado. Outros detalhes e outras pessoas que, evidentemente, não estão presas porque fugiram e estão sendo procuradas. Porém, todo o contexto que envolveu esse crime está praticamente definido”, finalizou o delegado. 
Carlos Britto