sábado, 21 de abril de 2018

PETROLINA E JUAZEIRO APRESENTAM FORTES INDÍCIOS DE MANIPULAÇÃO DE PREÇOS NOS COMBUSTÍVEIS



Com fortes indícios de manipulação de preços nos combustíveis, o preço da gasolina e do diesel em Petrolina e Juazeiro consegue ser mais caro que em outras cidades.
Investigações feitas pelos consumidores da região mostram que esse é realmente um problema grave e que afeta diretamente o bolso dos petrolinenses, juazeirenses e demais municípios do Vale do São Francisco.
Por conta desses chamados cartéis, os benefícios da nova política de preços para a gasolina e diesel adotada pela Petrobrás acabam não chegando ao consumidor final: a reclamação é que as altas de preços são quase automaticamente repassadas às bombas, mas as reduções não chegam aos consumidores.
A mesma gasolina que sai de Juazeiro (BA), para abastecer Lagoa Grande (PE), custa mais barato que nos postos da mesma rede em Juazeiro e Petrolina.
Segundo informações, caminhões menores que transportam 15.000 litros multiplicado por 0,40 centavos é igual a R$ 6.000,00, que é o custo do transporte da gasolina de Massaroca, distrito de Juazeiro para Petrolina.
Em Massaroca a gasolina custa R$ 4,19. Uma diferença de R$ 0,40 centavos por litro.  Em Capim Grosso a gasolina é R$ 3,99, sendo cerca de 230 km distante de Juazeiro.
Com o aumento do preço da gasolina vendida em alguns lugares por R$ 4,72, automaticamente sobe o preço do álcool, que sai das refinarias a R$ 1,12, um valor bem menor do que é sugerido para os consumidores.

A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis (Fecombustíveis) alega que o mercado é “livre e competitivo” e que cabe a cada distribuidora e posto decidir se vai ou não repassar os reajustes aos consumidores “de acordo com suas estruturas de custo”.
A federação disse ainda que os postos de combustíveis têm absorvido parte da elevação dos custos cobrados pelas distribuidoras e ressaltou que os reajustes divulgados pela Petrobrás nas refinarias são porcentuais médios, aplicados de maneira diferente nos Estados.
Edenevaldo Alves