quinta-feira, 19 de abril de 2018

CHUVAS GARANTEM MELHORIA DO ABASTECIMENTO EM LOCALIDADES DE BODOCÓ E OURICURI (PE)


Uma das maiores barragens do Sertão do Araripe, a Lopes II, está um espetáculo para o sertanejo apreciar. Depois de três anos totalmente em colapso, as chuvas do último fim de semana encheram o manancial cuja capacidade de armazenamento de água é de 24 milhões de metros cúbicos.
Localizada entre os municípios de Bodocó e Ouricuri, a barragem vai reforçar em 30 litros por segundo o Sistema Adutor do Oeste responsável pelo abastecimento dos dez municípios do sertão do Araripe e alguns povoados.
“Teremos água para os próximos dois anos, mesmo se tivermos chuvas abaixo da média. Além disso, o retorno da barragem Lopes II vai garantir melhores alternativas para o gerenciamento do Sistema Adutor do Oeste. É como se tivéssemos, a partir de agora, uma reserva técnica de água”, compara o Gerente de Unidade de Negócios da Compesa, João Virgílio.
A partir da próxima semana, o distrito de Porco, situado na zona rural de Bodocó, vai voltar a ser abastecido, após três anos.  De acordo com a Companhia, 1.200 pessoas serão diretamente beneficiadas com a água vinda de Lopes II.
Esperança também em Araripina. A barragem do Sisagro sangrou com as últimas chuvas e a comunidade de Rancharia voltará a ser abastecida pela Compesa.
Foram três anos dependendo apenas dos caminhões-pipa. O manancial tem um milhão de metros cúbicos de água e estava seco desde 2015. Estão sendo feitos testes no sistema e a Celpe foi acionada para executar alguns reparos para a religação de energia. Segundo a Compesa, a previsão é que na próxima semana as mil e duzentas pessoas que vivem no local comecem a ter água nas torneiras.
Diminuição de rodízio – Na zona rural de Araripina, os distritos vizinhos de Nascente e Gergelim passarão a ter mais dias com água. Atualmente, o racionamento nas duas localidades é de um dia de abastecimento e sete sem e passará para três dias com água e três sem. Isso graças ao acúmulo de água nas barragens de Barriguda e Gergelim, que abastecem Nascente e Gergelim, respectivamente. “Estamos em campo para agilizar a retomada da operação. Nossa previsão é de que no início de maio o novo calendário passe a entrar em vigor”, afirma o Gerente da Compesa.