sexta-feira, 20 de outubro de 2017

RONALDO SILVA QUER IMPEDIR TÍTULO DE DOUTOR HONORIS CAUSA A LULA: “É INJUSTIÇA HOMENAGEAR CHEFE DE QUADRILHA”

O vereador Ronaldo Silva (PSDB) está mesmo decidido a levar adiante sua intenção de barrar na justiça o título de Doutor Honoris Causa, que será concedido pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) ao ex-presidente Lula. A honraria foi aprovada pelo Conselho Universitário (Conuni) da instituição no final de setembro deste ano.
Acompanhado do seu advogado e representante do Movimento ‘Vem Pra Rua’ em Petrolina, Rozemberg Alencar, Ronaldo reconheceu o trabalho de Lula quando ajudou a construir a universidade. Mas para o vereador, não seria justo homenagear um homem condenado e considerado o chefe de uma “facção criminosa” (o PT).
Tem homens e mulheres na nossa cidade que prestaram serviços relevantes e nunca foram lembrados. Aí vão lembrar de um homem considerado um bandido, que surrupiou nosso país? É injustiça. Por isso eu entrei em contato com o nosso advogado, Dr. Rozemberg, para que a gente pudesse entrar na justiça federal proibindo essa honraria que esse chefe de quadrilha, Luís Inácio Lula da Silva, venha a receber no nosso município”, alfinetou Ronaldo.
Apesar de o título ter sido aprovado por maioria pelo Conuni da Univasf, que é soberano e tem autonomia, o advogado do vereador justificou que em outras cidades onde há universidades construídas durante a gestão de Lula, vereadores e cidadãos também entraram na justiça para impedir a homenagem e obtiveram êxito. “O título de Doutor Honoris Causa é concedido por uma questão de honra. Qual honra tem o ex-presidente para receber um título de Doutor?”, indagou Rozemberg. Ele justificou ainda que a Univasf foi construída com dinheiro do povo brasileiro, numa época em que administrar o país “era muito fácil”, porque o petista herdou do seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, uma economia estabilizada e uma moeda forte. “Qualquer um faria, e o faria muito bem”, completou. Rozemberg frisou também que Lula, com tais homenagens, faz campanha política na tentativa de ser candidato mais uma vez, em 2018.
Carlos Britto