segunda-feira, 5 de junho de 2017

ANA diz que reduções de vazão do São Francisco já representam ‘economia’ no Lago de Sobradinho

Desde o ano de 2013, as reduções de vazão do Rio São Francisco já economizaram mais da capacidade d’água de todo o Lago de Sobradinho, no norte da Bahia. A informação é da Agência Nacional de Águas (ANA), que autorizou a vazão média mínima mensal de defluência de 600 metros cúbicos de água por segundo (m³/s) em Sobradinho e em Xingó (SE). A redução entrou em vigor no último dia 29 de maio. A liberação para a redução também foi dada pelo Ibama.
As reduções foram feitas de maneira paulatina do patamar de 1.300m³/s para os atuais 600m³/s. Caso as medidas não fossem adotadas, já em novembro de 2014 teria sido atingido o zero operacional em Sobradinho, ou seja, o chamado Volume Morto. As operações especiais economizaram cerca de 35 bilhões de m³ até agora, mais da capacidade de todo o reservatório de Sobradinho“, disse a ANA.
Para aumentar a economia de água na Bacia do São Francisco, que já está no período seco do ano, a ANA propôs uma série de medidas que inclui a suspensão completa das captações para todos usos na Bacia uma vez por semana, com exceção do abastecimento público, cuja captação não será interrompida, por se tratar de uso prioritário, conforme legislação (Lei 9.433/97).
A data sugerida para o início da suspensão semanal da captação na bacia do são Francisco é dia 14 de junho. Antes de serem confirmadas, as medidas voltarão a ser avaliadas nas duas próximas reuniões semanais de monitoramento da Bacia do rio são Francisco, marcada para esta segunda-feira (5) e no próximo dia 12 de junho. (foto/reprodução) Carlos Britto